Área Comum 23/10/2017

Conheça os diferentes tipos de vagas de garagem de um condomínio

Nem todo condomínio oferece os mesmo tipos de vagas de garagem. Antes de adquirir um imóvel, vale a pena conhecer as regras e características físicas dos locais para estacionar veículos, bem como os possíveis diferenciais que podem existir para os moradores.

A compreensão do funcionamento das vagas de garagem pode prevenir conflitos e desentendimentos entre vizinhos, além de auxiliar o proprietário do imóvel a entender quais são os direitos em relação ao empréstimo, aluguel e até venda de uma vaga.

Neste artigo, explicaremos quais são os diferentes tipos de vagas de garagem que podem existir em um condomínio e como funciona cada uma delas. Confira!

Quais são os principais tipos de vagas de garagem?

A característica mais importante em relação a uma vaga de garagem é a sua natureza jurídica: ela pode ser autônoma, determinada ou indeterminada.

Uma vaga autônoma é aquela que tem uma escritura e fração ideal própria. Isso faz com que ela possa ser vendida com mais facilidade, já que não está diretamente ligada ao apartamento.

Já uma vaga determinada é aquela que é parte da escritura do imóvel, mas não é autônoma. Essa vaga também pode ser vendida, mas quando isso acontece, a fração ideal não é transferida para o comprador.

Por fim, a vaga indeterminada é aquela que pertence ao condomínio e o morador detêm apenas o direito de uso. Naturalmente, ela não pode ser vendida. O mais comum é que a escolha de quem usa qual vaga nesse modelo é feita por sorteios regulares, promovendo um rodízio entre elas.

Mas também existem condomínios que não demarcam essas vagas e deixam que os moradores parem o carro em qualquer vaga livre, por ordem de chegada.

A norma do condomínio também determinará como será o aluguel de vagas no prédio, independentemente da natureza jurídica delas. Em alguns casos, ele é permitido sem restrições, mas em outros ele é limitado apenas para moradores ou até mesmo proibido.

O que são vagas de garagem presas?

As vagas de garagem presas são aquelas que serão travadas por um carro de um vizinho que estacionará atrás. Com isso, para retirar o veículo muitas vezes é necessário manobrar outro.

Se forem vagas demarcadas, é comum que os moradores entrem em um acordo e tenham cópias das chaves dos veículos do vizinho que prende ou é preso.

Quais diferenciais um condomínio pode ter em relação às vagas?

Ao inspecionar as vagas de um condomínio, a primeira coisa que potenciais novos moradores devem checar é a dificuldade de manobras para estacionar o carro. Se o estacionamento é feito de uma forma que facilite essa tarefa e tenha espaço amplo de manobras, esse já é um excelente diferencial.

Também vale a pena checar qual o material utilizado no piso da garagem. O piso epóxi é um importante diferencial aqui, pois pode ser limpo com um pano úmido e não com mangueira, o que reduzirá o consumo de água e o preço do condomínio.

Outras características também podem ser avaliadas em relação às vagas, como a acessibilidade para pessoas com dificuldades de movimentação, adaptações para carregar carros elétricos e até a presença de vagas de visitante, o que impede que eles deixem seus carros na rua.

E agora que você já sabe mais sobre vagas de garagem, que tal curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro de outros conteúdos sobre imóveis e condomínios. Esperamos você!